Como encontrar acomodação na Holanda

Via de regra, encontrar um cafofinho para chamar de seu não é fácil na Holanda. Quer você more numa cidade grande como Amsterdã, ou em uma pequena cidade universitária como Leiden, sempre vai ser uma tarefa árdua.

Eu tirei a sorte grande em Tilburg. Cheguei sem eira nem beira, pra morar debaixo da ponte. Brincadeira, mas foi quase – reservei um hotel por uma semana, que era o prazo que eu tinha para achar algo. E não é que achei? Mas para que você não passe os perrengues que eu passei, eu dou todas as dicas de como encontrar acomodação na Holanda.

Antes de tudo

Gente, como eu já falei em outro post sobre estudos na Holanda, os holandeses não dividem quarto! Para falar a verdade, tirando os americanos, não conheci ninguém de outra nacionalidade que achasse isso normal. Então, se você está pensando “esse quarto é caro, mas se eu dividir com outra pessoa fica tranquilo”, recomendo repensar a sua estratégia. A não ser que você comece a namorar e queira morar junto com a sua cara-metade (vocês ficariam surpresos com a frequência que isso acontece aqui), dividir quarto não vai rolar não. E ainda bem – na minha opinião. Nada como ter o seu cantinho.

Além disso, outra coisa para se atentar são as letrinhas muito importantes que acompanham os preços: incl ou ex. “Incl” significa que água, gás e eletricidade estão incluídos – ou seja, provavelmente é o preço final que você irá pagar. É bom checar se também inclui a internet. “Ex”, em contrapartida, significa que o preço não inclui nada. Às vezes quando se acrescenta essas contas, a diferença pode ser de mais de 250 euros. Portanto, mesmo que o valor seja excelente, se for “ex” é bom pedir uma estimativa de quanto seria o preço final, e saber que ele pode variar de mês a mês. E principalmente no inverno, quando você ligar o aquecedor para não congelar enquanto dorme.

Prontos? Vamos às opções para achar acomodação na Holanda:

 

 

acomodação holanda

1. Alojamento da Faculdade

Muitas vezes a própria universidade vai oferecer algum tipo de alojamento para os estudantes internacionais. Dificilmente vai ser que nem nos filmes americanos, aonde as pessoas moram em dormitórios no campus. Aqui na Holanda, geralmente a universidade tem parceria ou disponibiliza um alojamento para os estudantes, podendo ser próximo ao campus ou não. Se você está fazendo o seu processo com antecedência, as chances são grandes que consiga uma vaga, pois é bem concorrido.

Lado bom de morar em alojamento: morar com outros estudantes, não ter que se preocupar com móveis pois a maioria já vem mobiliado, e não ter que se preocupar em arranjar colegas de quarto. A empresa providencia tudo, e às vezes há até estúdios disponíveis. Para quem recebe a carta de aceitação cedo e não quer perder tempo procurando lugar, é a solução mais prática.

Lado ruim: em alguns casos, mais regras e menos flexibilidade. O pior, na minha opinião, é que é muito caro. Ao menos para o meu orçamento, né. Um quarto pode chegar a custar quase 500 euros, e para mim isso é completamente inviável. Em Leiden, se você utilizar o serviço de acomodação da universidade, é preciso desembolsar uma taxa de 350 euros (ano 2016-2017). Isso varia também de universidade para universidade, então depende do seu orçamento se essa opção é viável ou não.

Além disso, pelo menos na Talent Square em Tilburg, se você morasse em um andar muito alto, as janelas são lacradas e você não pode abri-las. Uma amiga minha odiava isso e não via a hora do contrato dela acabar para ela poder sair. Porque geralmente os contratos são de 1 ano e é mais difícil sair antes. Algumas pessoas sublocam também, embora isso nem sempre seja permitido.

 

Talent Square (Foto: Divulgação TBV Women)

Talent Square (Foto: Divulgação TBV Women)

 

2. Grupos do Facebook

Por incrível que pareça, esse é o melhor lugar para começar. Você vai poder ter uma boa noção de como as coisas funcionam no local aonde está indo. Entre nos grupos de Housing, ESN (Erasmus Student Network, associação de estudantes internacionais) e absolutamente todos que você encontrar. Lá, você vai ver pessoas anunciando quarto, imobiliárias anunciando quartos, e pessoas se anunciando como roommates.

Sim, eu fui dessas e anunciei a minha personalidade fantástica em um desses grupos e foi assim que consegui um quarto em Leiden. Situações desesperadores pedem medidas desesperadoras. Talvez um dia eu coloque aqui o que eu postei no grupo, porque fez mais sucesso do que eu imaginava.

Fica aqui uma dica: se o anúncio está todo em holandês, é porque provavelmente aquela casa é de alguma fraternidade e geralmente elas são Dutch only. Ou não necessariamente de uma fraternidade, mas aonde todos são holandeses e querem permanecer com essa dinâmica. Qualquer estrangeiro que mandou mensagem o suficiente já passou por uns “sorry, we only want Dutch people”, infelizmente. Mas claro, não custa nada tentar! E eu sugiro que você faça uma espécie de carta de motivação. Fale sobre você, seus estudos, hobbies, e assim a pessoa que ler poderá ter uma noção se vocês poderão dar match como housemates ou não.

Além disso, outra tradição holandesa é a kijkavond (se pronuncia cáikavônd). Kijk signifca olhar, e avond é noite. Então é literalmente uma noite que o pessoal marca para os interessados comparecem e darem uma olhada no lugar. Além disso, eles passam por entrevistas e um processo seletivo que deixaria várias consultorias de RH com inveja. Ou Darwin. Os holandeses sabem acelerar um processo de seleção natural como ninguém.

Que passar em medicina o quê, o negócio é ser escolhido entre 100 pessoas para ser o novo housemate da casa.

 

3. Imobiliárias

Outra opção é ver direto com as imobiliárias. Depois de estar no grupo do Facebook, você já deve ter encontrado alguns perfis de imobiliárias por lá. Caso contrário, procure no Google, que será o seu melhor amigo nessa jornada. Outra dica que posso dar é o site Pararius, uma plataforma que centraliza os anúncios de várias agências. Essa dica é válida também para quem precisar de acomodação na Holanda e não necessariamente veio como estudante.

Quando for fechar com as imobiliárias, é bom ressaltar que elas são tão sanguessugas quanto no Brasil. Esclareça qualquer ponto no contrato que não esteja claro, e se prepare para pagar:

  • Aluguel de um mês
  • Depósito no valor de um aluguel
  • Comissão

A comissão pode ser desde poucos euros, até determinada porcentagem do aluguel. Em vários casos que eu encontrei, a comissão girava em torno de 200 euros, mas sei que em Amsterdã pode ser em torno de 20% do valor do aluguel. Prepare o bolso.

 

4. Kamernet e sites similares

kamernet

 

Outra opção para encontrar um cafofo para chamar de seu é o Kamernet. Esse site é como se fosse um grande mural aonde as pessoas postam anúncios de quartos, estúdios, casas e etc. Tanto donos como os inquilinos postam lá. Depois do Facebook, o Kamernet geralmente é o lugar aonde você vai encontrar a maior oferta.

O problema: você consegue visualizar todos os anúncios, mas para respondê-los, você precisa ser usuário premium. Ou seja, você tem que pagar. Atualmente custa 30 euros por mês. Não é um preço absurdo, e às vezes vale a pena pagar só por um mês para ter mais opções, ou então dividir com amigos e procurar uma casa ou apartamento inteiro.

Ou você pode também dar uma de Xeroque Romes e procurar o mesmo anúncio em outro site/grupo que não pague, e contatar o dono a partir dali. Vai da sua criatividade.

 

Sites semelhantes ao Kamernet (nem todos são pagos):

Easykamer

Erasmate

Housing Anywhere

Roomster

Conhece algum que não está aqui? Coloca nos comentários! :)

 

5. Amigos

No fim, nada como o bom e velho boca a boca. Quando estiver procurando um lugar para morar, avise a todos os seus amigos e esteja aberto a qualquer pessoa que venha a te oferecer um lugar. Achar acomodação na Holanda não é tarefa fácil, e as chances são grandes que você vai precisar contar com a ajuda de amigos. Inclusive a forma que eu consegui uma casa em Tilburg foi assim: no churrasco promovido pela universidade, comecei a conversar com uma menina aleatória que, quando eu comentei que estava sem teto, prontamente me indicou o lugar aonde ela morou uns anos antes. A casa tinha um quarto livre e 3 dias depois eu já estava me mudando. Caiu como uma luva.

Caso ainda não conheça ninguém, entre em grupos de Facebook de brasileiros, de expats, e peça ajuda lá também. Muita gente vai estar no mesmo barco que você, e você pode conhecer pessoas para achar acomodação junto.  Não submestime essas pequenas coincidências da vida, pois a ajuda que você precisa pode vir da onde você menos espera.

 

amigos

 

Se você quiser saber mais, leia aqui sobre a minha saga pessoal para encontrar alojamento na Holanda.

 

E aí, gostaram das dicas? Se alguma delas não deu muito certo na sua região, ou se você descobriu outros paranauês e quiser compartilhar, me fala nos comentários! :)

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *